3 razões pelas quais o empreendedorismo individual não é para si

Com esta economia desafiante e o mundo de cabeça para baixo, é justo que considere as suas opções profissionais. Dito isto, pode encontrar-se numa situação de desemprego, e é difícil encontrar trabalho neste momento. Pode estar a repensar na sua vida e tentando aproveitá-la ao máximo enquanto pode.

Uma forma de empreendedorismo individual pode surgir na sua mente pela praticidade que oferece. É rápido e simples de começar e é um trabalho que só precisa de ser feito por uma única pessoa. Além disso, muitas vezes é necessário pouco ou nenhum investimento inicial.

No entanto, é muito importante que saiba que nem tudo são flores. E é por isso que eu elaborei esta lista de três razões pelas quais precisa de pensar profundamente antes de embarcar no empreendedorismo individual.


1. Disciplina tem de ser o seu sobrenome

empreendedorismo

Costumo dizer que gostaria que os meus pais me tivessem dado uma educação militar, e isso porque só depois de me ter tornado freelancer é que percebi a importância de ter disciplina.

Se acha que trabalhar das 8h às 17h está no passado quando se torna um profissional independente, nem sequer se dê ao trabalho de tentar começar o seu próprio negócio. Não só terá de trabalhar essas horas, mas muitas vezes ainda mais, especialmente no início, quando estiver a tentar estabelecer-se.

Além disso, terá que implementar processos e lidar com os clientes. Acompanhar a demanda será um desafio e lidar com partes do negócio que não são o núcleo de sua actividade lhe fará sentir sobrecarregado.

Para enfrentar tudo isso, não há outra solução a não ser ter disciplina. E com isso, quero dizer ser organizado e construir hábitos saudáveis, como acordar cedo, ter uma rotina matinal, ter uma agenda bem definida e aprender a dizer ‘não’.

Hábitos são difíceis de adquirir, mas tarefas fáceis quando os temos, pois tornam-se automáticos.


2. A solidão é a sua nova companhia

empreendedorismo a solo

Engraçado como desconsideramos a parte ‘individual’ no empreendedorismo. É fácil esquecermo-nos que, uma vez que deixar o seu trabalho corporativo, não terá mais colegas de trabalho. Ou seja, não terá mais a família de trabalho, acabaram-se os eventos da empresa, não há mais almoços partilhados na copa do escritório. Você não faz mais parte daquele grande elemento que era a sua antiga empresa, já não representa mais aquela marca. Você terá os seus clientes e projectos, mas será o único responsável por entregar esse projecto e, portanto, responsável por cada parte da operação.

Particularmente se trabalhar em casa, é provável que fique sozinho durante a maior parte do dia. Se for alguém que anseie por encontros sociais e partilha comunitária, isso pode ser muito difícil para si. Mas uma maneira simples de lidar com a solidão é criando novas famílias. E não, não me refiro a encontrar uma segunda mulher e ter três filhos antes da primeira mulher descobrir que você não trabalha mais no escritório. Estou a falar em transformar os seus passatempos em actividades regulares e organizadas.

Transforme a sua noite de futebol de quarta-feira no seu jogo de futebol de quarta-feira e sábado, seguido de um amistoso com comida e bebida. Comece um clube de literatura, organize debates semanais com amigos que não resistem em partilhar a sua visão do mundo. Esses eventos terão o sabor à rabanadas da avó no Natal.


3. Stress devido a ganhos irregulares

empreendedorismo a solo

Você já deve ter percebido que uma vez que se tornar num empreendedor individual, não terá mais um salário. Não terá mais benefícios garantidos e tudo que der errado durante o horário de trabalho tem de caber no seu bolso. Consegue lidar com isso?

Mesmo que ganhe algo no primeiro dia, não há garantia de que ganhará o mesmo no mês seguinte ou mesmo na semana posterior. Para não mencionar os clientes que não se importam de levar meses para lhe pagar.

Uma forma de evitar encontrar-se em situações deste tipo é oferecendo serviços ou produtos por um longo período de tempo. Ou seja, tornar mais fácil e vantajoso para os seus clientes assinar contratos de longo prazo consigo. Isso significa que terá de fazer ofertas de pacotes.

Uma maneira ainda mais inteligente de garantir alguns rendimentos é criando fontes de renda passivas. Em poucas palavras, você trabalha nela (fonte de renda) uma ou duas vezes e ela continua a render-lhe dinheiro, com muito pouca ou nenhuma manutenção necessária. O mais importante aqui é manter o dinheiro a fluir na sua direcção.

Eu exploro estes tópicos e mais em profundidade no meu livro –  FREE-lancing – que o ajudará a construir uma base forte e a ser bem sucedido no empreendedorismo individual.

Espero que este artigo o tenha proporcionado uma visão mais realista sobre o que é ser um empreendedor autónomo, para que possa tomar uma decisão mais informada.

Depois de lê-lo, por favor, diga-me o quer pensa sobre ter uma carreira independente. Obrigada e não se esqueça de ser um péssimo infeliz.

SESSÕES DE MENTORIA
A informação será transferida para o MailChimp ( + info )
QUER SER UM PROFISSIONAL INDEPENDENTE E NÃO SABE COMO? Sessões de mentoria para Profissionais Autónomos em Setembro de 2020. 4 sessões colectivas de 1h, 8 participantes/grupo, exercícios práticos, ferramentas de trabalho, acesso exclusivo à Comunidade de Profissionais Autónomos e muito mais!
O seu email será somente usado para os fins indicados.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *