Como definires a tua tribo

Uma tribo é um grupo de pessoas que partilha as mesmas crenças, valores e cultura. Tal como na vida social, ter uma tribo no mundo dos negócios é crucial para a sobrevivência da tua actividade profissional.

Quando falamos de tribo neste contexto, falamos de clientes fiéis e participativos, de seguidores fervorosos e admiradores que te apoiam quase que incondicionalmente. Essas são as pessoas que vão ajudar no crescimento do teu negócio, vão defender a tua marca e falar dos teus serviços/produtos como se fossem seus.

A grande questão é: como encontrar essa tribo?

Ler também: 4 fontes de trabalho para conseguires clientes

1. Olha para a tua actual experiência

tribo

Mesmo que nunca tenhas tido um negócio ou até vendido alguma coisa, na tua experiência de vida, de certeza serviste várias pessoas, prestaste serviços, mesmo que gratuitamente ou por cortesia e isso pode ser usado como ponto de partida para a definição da tua tribo.

Pensa nessas experiências passadas e observa-te objectivamente. O quê que te levou a ajudá-las? Quem foram elas? Como é que as ajudaste? Qual foi o resultado predominante?

Muitas vezes, tudo que tens de fazer é olhar-te ao espelho e fazer alguns exercícios de auto-conhecimento, pois a tua tribo começa por ti.

2. Escolhe no máximo três segmentos para servir

Quando conseguires identificar as pessoas que já serviste e adicionares as que gostarias de servir no futuro, vão surgir diferenças sutis, mas relevantes. Isso vai levar-te a alocá-las em pequenos grupos, aos quais chamamos segmentos.

Segmentos são divisões criadas dentro do mesmo grupo, que te facilitam na identificação de certas características para definires estratégias mais eficazes para o teu negócio e obteres melhores resultados.

Suponhamos que queiras ser um Guia de tratamento de documentos em Angola. Se pensares nas necessidades dos diferentes clientes, uns podem querer documentos básicos de identificação, outros precisarão de documentos de viagem e outros de documentos comerciais. Só nesta reflexão já conseguimos identificar três segmentos.

Com isso, podes escolher começar a divulgação dos teus serviços pelo segmento que achas que será mais lucrativo, exigente ou frequente. Ou podes experimentar todos em simultâneo e depois focar-te no que te parecer mais sustentável.

Ler também: Como manter os clientes em tempos de Corona Vírus

3. Trabalha na definição do cliente-avatar

tribo

Também conhecido como Persona, aqui estamos a falar do teu público-alvo como um ser humano. Ou seja, ao invés de te focares num leque de pessoas de forma colectiva, pensa no cliente-avatar como um ser humano específico que precisa dos teus serviços.

Isto é, dá-lhe um nome, um estatuto social, escreve quanto é que ele ganha, fala sobre o seu trabalho, as suas responsabilidades, a sua família e que tipo de programas assiste na televisão. Descreve-o como se fosse um amigo, um vizinho, um membro da família.

Isso fará com que te aproximes dele e identifiques oportunidades de servi-lo melhor.

4. Testa o teu nicho

Depois das análises internas, nada melhor do que testar a teoria no plano real. Para tal, aconselho-te a fazê-lo em três passos:

  1. Faz um test-drive: usa os canais de contacto à tua disposição e mostra-te à tua tribo. Fala com eles, mostra os teus serviços/produtos, pede feedback.
  2. Analisa a informação recolhida: mesmo que só tenhas testado a tua tribo por três meses, permite-te confiar na informação que já tens contigo e analisa-a atentamente
  3. Faz-te as perguntas certas para veres se essa é realmente a tribo com quem queres trabalhar: não há nada de errado em ajustar estratégias, mudar de tribo ou mesmo “demitir” clientes. O importante é tu alinhares a tua tribo aos objectivos do teu negócio. Para isso, faz-te perguntas como:
    • Eles são de fácil acesso?
    • Têm necessidades que eu realmente posso sanar?
    • Podem pagar pelos meus serviços/produtos?
    • Têm demonstrado interesse?

Conclusão

Se queres ter um negócio sustentável, entende que a tua tribo está nos alicerces dessa sustentabilidade. Podes começar a formá-la a partir das pessoas que já conheces e com as quais já interagiste, sem necessariamente ter-lhes prestado um serviço pago.

Segmenta-os para fortalecer a individualidade deles e definires formas de captação mais eficazes. Ao passares para o exercício do cliente avatar, dá-te a oportunidade de vê-lo como uma pessoa real, alguém que tem uma dor que tu vais sanar, pois essa pessoa realmente existe.

Para teres a certeza de que “todos são teus” testa a tua tribo e sê honesto contigo mesmo. Não tenhas medo de recomeçar, se necessário, nem de pedir ajuda à um profissional.

Eu estou somente à um clique de distância. É só dares um toque aqui.

Feito isso, ser um péssimo infeliz estará garantido, deste que não te esqueças que a felicidade é um verbo e ser empreendedor é matar um leão por dia ;).

CONSULTORIA EXPRESS
A informação será transferida para o MailChimp ( + info )
O TEU NEGÓCIO TRANSFORMADO EM 1H. A oportunidade de partilhar os teus desafios de autonomia profissional, em busca de respostas que te possam ajudar. Os 30.000Kz mais bem investidos da tua vida!
O seu email será somente usado para os fins indicados.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *